Belregard: Entre a Cruz e a Espada

Nova corrupção, novos horizontes para se matar - Sessão 08 - Resgate

Nós estamos nos tornando bons nisso, não é mesmo? Bons, de verdade!

Este caso… O desvio de dinheiro. Pareceu-me um objetivo impossível no início, de certo. Mas vejam só, olhem. Nós conseguimos! Invadimos aquela festa dos que mandam, nos passamos por outros, conseguimos… Conseguimos enganar todos.  E a mentira? Dizer que éramos aliados; aquele plano desesperado de nos passar por comparsas e tirar os documentos de lá, como quem estava para protegê-los, foi uma ideia fantástica. Uma mentira bem pensada, agora que vejo e… Bom… Isso me assusta. Este mundo não nos pertence; sinto que mentir e tramar ficará mais e mais fácil. Mais simples. Cotidiano. Há verdade, há retidão na troca de espadas, mas nesse falar… Nesse ir e vir… É perigoso. Nós conseguimos encontrar o que queríamos e, quanto mais coisas encontramos nesse lugar, mais nos perdemos. Precisamos terminar com tudo isso e sair daqui o quanto antes… Ou acabaremos presos nesse jogo, outros jogos…

 

D-Desculpem se pareço… Abalado. Logo mais… Bom, logo mais direi quem era aquele que encontrei e talvez… Talvez o motivo da minha desordem. Do homem que preciso… Matar. De algo que abandonei enquanto ruía e, acho, acabo de “destruir” novamente. Faremos o que precisa ser feito e partiremos, partiremos logo. Existe mais o que fazer…

 

- Um Argus urgente e angustiado para o grupo. -

Comments

jnsbmm fernandocg05

I'm sorry, but we no longer support this web browser. Please upgrade your browser or install Chrome or Firefox to enjoy the full functionality of this site.